Hierarquia empresarial: como funciona o organograma de cargos

Tempo de leitura: 3 minutos

Muitas empresas não possuem uma hierarquia empresarial, ou seja, um organograma organizado referente as funções dos colaboradores.

 

Mas, afinal, porque essa questão é tão importante assim na saúde empresarial e no desenvolvimento de uma companhia? Confira abaixo mais sobre o que significa e aplique o quanto antes em seu negócio.

 

Qual é a hierarquia empresarial?

A hierarquia dentro de uma empresa é o que trará organização e determinação de quais são os cargos, salários e funções de cada colaborador.

 

Dessa maneira, é criado uma distribuição dos poderes de cada um, onde cada pessoa sabe quais são as ações que precisam ser executadas e o que lhe é delegado.

 

Assim, ao estabelecer uma hierarquia bem definida, os colaboradores sabem exatamente a quem precisam responder, por exemplo: o estagiário ao gestor do setor, o gestor ao líder da equipe, o líder da equipe ao CEO e assim por diante.

 

Depois disso, é preciso que aconteça o registro dessa organização, dando assim espaço para o organograma.

 

Qual a importância da hierarquia empresarial?

Uma empresa que possui processos bem estruturados terá menos problemas relacionados a desorganização, principalmente no quesito de acúmulo de responsabilidades ou delegações erradas.

 

Assim, ao designar um funcionário especificamente para aquele cargo, garante-se que exista o acompanhamento e entrega das funções, ressaltando a importância da hierarquia.

 

Uma das frases que ressalta a importância sobre a existência dessa organização é:

Quando uma tarefa é de responsabilidade de todas as pessoas, ela não é responsabilidade de ninguém.

Por isso, ao existir um responsável somente por aquilo, há a possibilidade de cobrança, de atenção e maiores resultados gerados.

 

Mesmo em empresas autogerenciáveis – como o EAG -, é preciso a hierarquização das funções, proporcionando mais organização e atenção para as tarefas e resultados esperados.

 

Quais são os 3 níveis hierárquicos de uma empresa?

Existem 3 níveis hierárquicos dentro de uma empresa que devem ser seguidos para que se tenha uma melhor organização e foco diante da delegação de tarefas:

Estratégico;
Tático;
Operacional.

Estratégico

Considerado como o nível mais alto da hierarquia, é nessa divisão que estão posicionados cargos como:

CEO;
Presidentes;
Diretores;
Gestores.

E todos aqueles que tomam as decisões globais referentes a empresa.

 

Assim, é aqui que são analisadas:

Tendências de mercado;
Situação monetária;
Influências internas e externas da organização;
Comportamento do consumidor;
Estratégias de posicionamento da marca.

Tático

Já nesse nível, há a inclusão dos gerentes de cada setor ou squad, assim, as tarefas que são aplicadas costumam ser organizacionais:

Área de marketing;
Financeiro;
Recursos humanos;
Designer de produto.

Aqui também há a responsabilidade de implementar as decisões estratégicas que foram tomadas pelos designados pela parte estratégica.

 

Operacional

Por fim, aqui são os administradores que precisam guiar os demais colaboradores para obter resultados surpreendentes.

 

Assim, é preciso aperfeiçoar a produção dos serviços, principalmente em curto prazo, sempre seguindo as orientações do setor tático.

 

Nesse nível, estão inseridos os supervisores e chefes de equipe.

 

Confira abaixo mais sobre o que Marcelo Germano tem a dizer sobre o fim das hierarquias nas empresas e tenha mais conhecimento sobre o assunto.

Como construir uma hierarquia empresarial de forma saudável?

Para construir uma hierarquia empresarial de uma maneira direcionada e com uma visão direcionada, é preciso aplicar alguns estudos de forma prévia:

Analise a empresa: qual é o objetivo de sua empresa? Como seu produto pode ser vendido em maior quantidade e qual o público alvo desejado?
Define os setores: depois disso, você deve definir de maneira específica quais são as divisões necessárias para que a “máquina continue girando”, como por exemplo – marketing, comercial, financeiro e demais possibilidades;
Mapeie os cargos: agora, você deve especificar quem são as pessoas necessárias para ocupar cada lugar existente nos setores;
Faça um organograma empresarial: estabeleça exatamente qual é a função de cada pessoa, o que será executado e as tarefas que lhe serão delegadas;
Tenha o perfil do colaborador: você deve ter em mente qual será o perfil desejado de cada um. Geralmente pessoas do comercial são mais comunicativas, enquanto as do financeiro são mais analíticas…
Crie uma cultura organizacional fortalecida: ao vivenciar e disseminar a cultura organizacional de sua empresa você poderá atrair talentos e fortalecer a convivência diária por entre os colaboradores.

Depois disso, você deve começar todo o processo de contratação dos funcionários que ocuparão cada uma das cadeiras, analisando com cuidado e atenção mais do que somente as habilidades técnicas.
Esses são os primeiros passos para conseguir ter uma empresa cada vez mais autogerenciável e sem caos.
Continue acompanhando aqui no blog do EAG mais temáticas sobre gestão de pessoas, como conseguir ter uma companhia cada vez mais rentável e parar de “apagar incêndios” a todo o momento.

O post Hierarquia empresarial: como funciona o organograma de cargos apareceu primeiro em Blog EAG.

Tempo de leitura: 3 minutos Muitas empresas não possuem uma hierarquia empresarial, ou seja, um organograma organizado referente as funções dos …
Leia Mais
O post Hierarquia empresarial: como funciona o organograma de cargos apareceu primeiro em Blog EAG.

Deixe um comentário