Importância da gestão financeira nas micro e pequenas empresas

Tempo de leitura: 5 minutos

A gestão financeira é um recurso que pode despertar a dúvida para muitas pessoas sobre como funciona, afinal, é ela quem realiza o controle e planejamento de todas as atividades financeiras relacionadas.

 

É por meio dessa atividade que se tem os recursos específicos para que o setor responsável e seus profissionais saibam entender o cenário da companhia e traçar mudanças para resultados cada vez mais positivos.

 

É essa precisão que torne um negócio uma grande empresa de sucesso, onde manter o financeiro em ordem é um dos principais pontos para que as atividades tenham continuidade e assertividade.

 

O que é a gestão financeira de uma micro e pequena empresa?

A gestão financeira é composta de vários processos que incluem métodos e ações dos quais permitem com que uma companhia tenha um maior controle e fiscalização das questões financeiras.

 

É por meio dessa prática contínua que se tem o direcionamento e os recursos exatos para que o gerenciamento do negócio seja mais condizente.

 

Os responsáveis por fiscalizarem essa questão dentro de uma empresa utilizam de técnicas e métodos aprofundados para que encontrem potenciais problemas e os mudem, assim como algumas ações específicas:

Aplicar metas financeiras dentro da companhia;
Reduzir custos;
Criar objetivos produtivos;
Aumentar a quantidade de vendas em determinado tempo;
Observar e administrar o caixa.

Importância da gestão financeira nas micro e pequenas empresas

Você sabe, afinal, quais são os pontos principais da gestão financeira dentro de seu negócio? Confira abaixo as principais razões para aplicá-la dentro de micro e pequenas empresas.

 

Diminuição do perigo de endividamento

O ato de empreender pode gerar algumas dívidas – sejam elas iniciais ou decorrentes do andamento do negócio -, sendo assim, é preciso um bom planejamento financeiro.

 

Assim, você evita com que essa questão se torne um grande problema no futuro, reduzindo ainda mais as possibilidades de endividamento e problemas fiscais.

 

Planejamento estratégico

Ao realizar uma gestão financeira, automaticamente se está fazendo um planejamento estratégico, onde se tem precisão dos gastos que serão aplicados, o que pode gerar receita e os cuidados necessários.

 

Portanto, uma coisa está interligada na outra, ampliando todos os cuidados e permitindo com que o financeiro da companhia ande pelas próprias pernas.

 

Previsibilidade

Com essa organização nos detalhes, é possível ter uma previsibilidade maior do que vai acontecer no futuro da empresa, antecipando problemas ou permitindo ações mais ousadas.

 

Manutenção do capital de giro

Além de todas as questões citadas acima, é preciso que exista uma reserva para que aconteça a manutenção do capital do giro, conseguindo assim sustentar a companhia em momentos de crise ou imprevistos.

 

Em tempos de “vacas gordas”, é preciso sempre guardar uma boa quantidade de dinheiro e prevenir de que nas “vacas magras” os problemas sejam maiores do que o previsto.

 

Garantia de sobrevivência

Você sabia que segundo dados do SEBRAE, os microempreendedores tem uma maior taxa de mortalidade após cinco anos?

 

Isso acontece principalmente pela falta de cuidado com o setor financeiro da empresa, gerando assim problemas na continuidade do negócio.

 

Se você não quer que esse cenário seja uma causa dentro de sua empresa, é a hora de começar a aplicar essa questão o quanto antes para que não torne-se a causa matadora da organização.

 

Profissionalização do negócio

Quanto mais bagunçado está a questão financeira da empresa, maior será a desvalorização, o que interfere diretamente no valuation.

 

Por isso, a contabilidade em dia também tem valor em negociações e para conseguir reter a atenção de potenciais investidores.

 

Oportunidade de crescimento

Por fim, porém, nem um pouco menos importante do que os demais pontos anteriores, ao ter uma organização financeira, têm-se também uma grande oportunidade de crescimento.

 

Isso acontece porque há uma maior identificação de quais são as questões que podem ser aproveitadas dentro da companhia, o que pode ser melhorado, os cuidados necessários e muito mais.

 

Assim, a tendência é que a geração de receita esteja sempre maior, o ganho de mercado mais amplo ainda, além de diferentes possibilidades de negócios.

 

Quem deve fazer a gestão financeira de uma pequena empresa?

Essa é uma questão muito pessoal e que pode mudar de acordo com o tamanho e onde a empresa se encontra.

 

Geralmente no começo, é natural que quem tenha essa visão e esse controle seja o próprio dono do negócio, verificando e acompanhando constantemente o que está acontecendo.

 

Mas, mais para o futuro, é esperado que o gestor tenha pessoas específicas para que consigam fiscalizar esse setor, ou até mesmo terceirizar, o que for melhor para todas as partes.

 

Como fazer gestão financeira nas micro e pequenas empresas

Está em dúvidas sobre como ou quando começar a gestão financeira em sua micro ou pequena empresa?

 

Um dos primeiros passos para quem ainda não sabe bem ao certo para onde ir, é obter uma consultoria completa, o que você pode ter por meio do programa EAG!

 

Aqui você aprende mais usando nossos pilares base, que são:

Domínio pessoal: saiba como entender a si mesmo e aos seus colaboradores para ter uma gestão de sucesso em qualquer área ou nicho que aplicar seu investimento;
Cultura: entenda, aplique e visa todos os valores e missões de sua companhia todos os dias de sua vida, assim como no de seus trabalhadores;
Liderança: você também deve saber como liderar a sua equipe, assim como identificar novos potenciais líderes para que possa focar no operacional;
Gestão: ainda diante do tema desse conteúdo, saiba como aplicar uma gestão eficiente tanto no quesito financeiro, de marketing, de pessoas ou diferentes áreas;
Finanças: entenda todas as nuances do quesito financeiro em sua empresa, desde como obter lucro, como precificar seus produtos e como remunerar as pessoas da maneira correta, além de tantos outros pontos;
Tração: é preciso que sua empresa esteja crescendo de forma contínua, do contrário, é natural que comece a perder dinheiro e expansão no mercado.

O que você está esperando? Converse com nossa equipe e obtenha uma sessão estratégica gratuita sobre o que podemos fazer pelo seu negócio!

 

Tendências para incluir na gestão financeira da sua micro ou pequena empresa em 2023

Existem muitas tendências que estão em alta para que você possua incluir na gestão financeira de sua empresa, onde muitas delas já estão sendo debatidas nas notícias e no dia a dia:

 

Uso de softwares

Existem muitos softwares que podem auxiliar no dia a dia de sua empresa, onde a fiscalização de quesitos financeiros fica ainda mais organizada e específica.

 

Assim, a consulta, verificação de histórico e de questões pontuais acaba sendo ainda mais prática, principalmente na correria do dia a dia, onde a agilidade deve ser a palavra da ordem.

Adequação a LGPD

A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais tem sido um tema muito debatido dentro das empresas, afinal, é ela que garante com que dados e informações extremamente importantes em uma companhia estejam seguras.

 

De uma maneira básica e simplificada, é ela que fiscaliza casos em que há o uso mal feito dos dados dos indivíduos, garantindo assim a privacidade dos brasileiros.

 

Vale a pena incluir o estudo e aplicação dessa questão dentro de sua companhia, evitando assim problemas no futuro.

 

Gostou desse conteúdo? Continue sempre acompanhando as novidades do mercado e inovações para aplicar dentro de sua empresa, comandante!

O post Importância da gestão financeira nas micro e pequenas empresas apareceu primeiro em Blog EAG.

Tempo de leitura: 5 minutos A gestão financeira é um recurso que pode despertar a dúvida para muitas pessoas sobre …
Leia Mais
O post Importância da gestão financeira nas micro e pequenas empresas apareceu primeiro em Blog EAG.

Deixe um comentário