Empreendedorismo feminino: entenda a importância e os desafios

Tempo de leitura: 4 minutos

O cenário atual do empreendedorismo feminino no Brasil é de crescimento. Conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), analisados em uma pesquisa do Sebrae, no terceiro trimestre de 2022 existiam cerca de 10,3 milhões de mulheres donas do próprio negócio no Brasil. Esse número representa mais do que 34% de todos os empreendedores do país.

 

Além de as mulheres estarem conquistando espaço no mercado empresarial, há outro fator importante. Essas empreendedoras apoiam outras mulheres dentro do mercado de trabalho, aumentando o número de contratações femininas.

 

Porém é claro que há desafios, e conhecê-los é importante para enfrentá-los. Então, acompanhe este conteúdo e entenda os principais desafios que as mulheres empresárias enfrentam. Além disso,  entenda também a importância que o empreendedorismo feminino tem para o Brasil e confira dicas para iniciar seu negócio.

 

Desafios do empreendedorismo feminino no Brasil

 

Mesmo com o avanço dos últimos anos, as mulheres enfrentam muitos desafios para empreender. Esses obstáculos vão além daqueles comuns ao meio empresarial, pois não são os mesmos enfrentados por homens.

 

Nesse sentido, alguns dos principais são:

 

Falta de apoio

 

Um dos principais desafios do empreendedorismo feminino é não encontrar apoio de amigos, familiares e, até mesmo, de instituições financeiras, tornando muito mais difícil a entrada no mercado de negócios. 

 

Afinal, para dar o primeiro passo, muitas vezes é essencial o apoio de instituições financeiras no fornecimento de crédito.

 

Descubra também: O jeito que a sua empresa trabalha não está funcionando

 

Conciliar responsabilidades

 

Um grande desafio é conciliar as responsabilidades do negócio com as pessoais, sociais e familiares.

 

Isso porque, na maioria das vezes, recai sobre as mulheres as responsabilidades da família, seja em relação aos filhos ou à organização da rotina da casa, por exemplo.

 

Sem uma distribuição igualitária das atividades domésticas e familiares, a mulher acaba sobrecarregada – e isso, é claro, faz com que as empreendedoras acumulem tarefas.

 

Além disso, esse cenário faz com que muitas gestoras tenham que trabalhar um pouco menos para cumprir o restante das responsabilidades. Segundo dados do Sebrae, as mulheres têm uma dedicação ao negócio 17% menor em número de horas em comparação com empresários homens.

 

Entre os motivos está o fato de precisarem trabalhar aproximadamente 10,5 horas a mais do que os homens, semanalmente, nas tarefas domésticas e de cuidados com filhos.

 

Ou seja, é um dos desafios mais significativos enfrentados pelas empreendedoras que têm um núcleo familiar nessas configurações, com filhos e companheiro.

 

Confira também: Gestão de processos eficaz: 5 passos para organizar a empresa

 

Menor renda

 

Mais um desafio no cenário do empreendedorismo feminino é a questão da desigualdade de renda. Mesmo com maior índice de estudo em relação aos homens, as mulheres de negócios têm uma renda inferior.

 

De acordo com dados de 2021 do Sebrae, entre os empreendedores estabelecidos, 31% apresentam renda familiar maior do que 6 salários-mínimos quando são homens. Já para as mulheres esse índice cai para 22%.

 

Porém, em relação ao nível de estudo, 31% das mulheres empreendedoras têm ensino superior completo ou mais, para 22% dos homens.

 

Nesse aspecto não podemos deixar de mencionar as taxas de juros cobradas pelas instituições financeiras. Afinal, quanto maior é o custo financeiro para as operações de uma empresa, menor é o lucro, afetando o rendimento dos proprietários.

 

Dentro disso, as mulheres pagam uma taxa de juros mais alta em comparação aos homens (34,6% a.a contra 31,1% a.a), conforme o Sebrae. E isso mesmo que o índice de inadimplência feminino seja menor, isto é, de 3,7% contra 4,2%.

 

Portanto, os desafios são muitos e decorrentes de problemas estruturais e culturais, mas isso não deve desencorajar as empreendedoras. Muito pelo contrário, é preciso ter conhecimento sobre os desafios para poder lutar contra eles e conquistar cada vez mais espaço no setor empresarial.

 

A importância das mulheres empreendedoras para o país

 

Após entender um pouco mais sobre o cenário atual e os desafios, é o momento de compreender a importância do empreendedorismo feminino para o Brasil.

 

Além de ampliar a participação das mulheres no mercado de trabalho e estimular a igualdade de gênero, o empreendedorismo feminino é fundamental para o crescimento econômico do país.

 

E o motivo é muito simples: quanto mais pessoas abrirem e desenvolverem suas empresas, mais a economia é beneficiada.

 

Veja também: Como vender mais com esforço inteligente

 

Dicas para mulheres que querem empreender

 

Apesar de muitos desafios, as mulheres estão cada vez mais no comando de seus negócios, construindo independência financeira e melhores oportunidades. E para auxiliar quem está iniciando essa trajetória, algumas dicas são valiosas. Confira:

 

1. Estude o mercado

 

A primeira dica é estudar o mercado. Quando uma nova empresa é aberta, ela precisa atender a uma demanda de mercado para que consiga se consolidar e crescer.

 

Sendo assim, é essencial pesquisar as necessidades do mercado e do público da região onde o empreendimento estará localizado.

 

Depois disso, entre as opções de demanda do mercado, você investe naquela área que mais é compatível com seu interesse.

 

2. Faça um planejamento

 

Nenhum negócio deve ser aberto sem um planejamento. É importante analisar os custos necessários para contratar pessoas, comprar equipamentos, divulgar os produtos ou serviços, adquirir tecnologia e toda a infraestrutura necessária para operar.

 

Também é importante fazer uma boa pesquisa sobre o enquadramento tributário e os impostos.

 

3. Invista em capacitação

 

Outra dica é investir em capacitação para tirar o projeto do papel da melhor forma possível. Para isso, estude sobre gestão, administração, marketing, vendas, finanças e demais tópicos que um empreendimento exige.

 

Ao ser dona de uma empresa, é importante compreender um pouco sobre cada área para conseguir desenvolver o negócio.

 

4. Faça networking

 

O networking é essencial para chegar mais longe. Por esse motivo, conheça outras empreendedoras e empreendedores, troque ideias e encontre pessoas para firmar parcerias. No futuro, elas poderão ser sócias, fornecedoras ou clientes, expandindo seu negócio.

 

Veja também: O que é empreendedorismo? Tipos e dicas para começar

 

Com essas dicas, você terá condições de abrir seu negócio com mais segurança e preparo, superando melhor os desafios.

 

O EAG pode te ajudar a se preparar para a vida empresarial. Com o Programa EAG, você se desenvolve enquanto gestora e dona do seu negócio e trabalha a base sólida da sua empresa, o que envolve cultura, liderança e gestão.

Navegue em nosso site e se inscreva no Programa EAG para aprender a comandar seu negócio com eficiência!

O post Empreendedorismo feminino: entenda a importância e os desafios apareceu primeiro em Blog EAG.

Tempo de leitura: 4 minutos O cenário atual do empreendedorismo feminino no Brasil é de crescimento. Conforme dados do Instituto …
Leia Mais
O post Empreendedorismo feminino: entenda a importância e os desafios apareceu primeiro em Blog EAG.

Deixe um comentário