Accountability: o que é? Como evitar o desculpability na empresa

Compartilhe esse conteúdo

Tempo de leitura: 9 minutos

Por muito tempo grandes empresas e demais instituições não tinha a necessidade de prestar contas aos funcionários ou envolvidos.

 

Mas, com o avanço da tecnologia e dos meios de comunicação, tornou-se cada vez mais comum e acessível realizar essa ação de transparência, tanto por fator externo quanto interno.

 

Você já ouviu falar no termo accountability? Não? Então confira aqui no artigo informações completas do que é, como funciona e saiba como aplicar em sua empresa!

 

O que é accountability?

Em uma tradução literal, accountability quer dizer “prestação de contas”, porém, algumas pessoas usam termos como fiscalização, controle ou compromisso.

 

Assim, dentro do ramo empresarial, define-se como a necessidade de transparência nas ações, planejamentos e entrega de resultados da companhia.

 

Mas, é importante compreender que esse termo é muito amplo, sendo dividido entre várias possibilidades, onde no quesito organizacional tem ligação ao controle e fiscalização interna.

 

Assim, os colaboradores são os principais responsáveis pelos resultados da empresa, o que pode gerar muito mais engajamento e comprometimento por parte do time em relação aos resultados almejados.

 

O termo é tema do livro “Accountability”, de João Cordeiro. O escritor brasileiro expert em negócios foi convidado do Podcast Empresa Autogerenciável.

 

Escute o episódio na íntegra e obtenha mais detalhes sobre o uso de accountability e desculpability nas empresas.

 

Accountability vs Desculpability

Accountability vs Desculpability

O contrário de accountability é desculpability, do qual é sobre dar desculpas, afastar responsabilidades e não contribuir de maneira positiva para o crescimento de uma empresa.

 

Na verdade, essa ação visa a culpar os outros, as circunstâncias dos acontecimentos e assim, sempre encontrar culpados externos para os resultados em vez de responsabilizar-se.

 

É importante compreender que as desculpas são mecanismos de defesa de nosso organismo, principalmente para preservar nossa identidade positiva e as boas intenções.

 

Ao aplicar desculpas, é comum que fuja-se de uma situação da qual está desconfortável e nada prevista, usando do fator desculpability.

 

Para aqueles profissionais que querem criar um ambiente único, inovador e ter uma empresa autogerenciável, é preciso primeiramente fugir das desculpas e assumir posturas positivas diante dos fatos.

 

Benefícios de ter accountability na empresa

Ao saber mais sobre o que é o accountability e o desculpability, entenda mais sobre quais são os benefícios e começar a aplicar o quanto antes em sua empresa. Confira!

 

Melhora o gerenciamento de crises

Dentro de uma rotina de empresa nem sempre é uma tarefa fácil encontrar o principal culpado ou ação causadora de um resultado negativo.

 

Mas, por meio da ação do accountability tem-se muito mais clareza sobre os processos internos e quais foram os executores dessa ação.

 

Dessa forma, têm-se muito maior visibilidade na hora de resolver uma questão ou cobrar certo caso.

 

Fortalecimento de marca

Depois de certo tempo, é visível as melhorias e assim, têm-se um maior fortalecimento da marca em relação aos consumidores.

 

Com processos e resultados alinhados, profissionais altamente capacitados e com clareza sobre qualquer assunto, há muito mais credibilidade nas relações externas.

 

Trabalho de equipe enriquecido

O colaborador possui muito mais clareza sobre seu papel dentro da empresa por meio do accountability, assim, o foco e melhor desenvolvimento costumam ser únicos.

 

Isso acontece porque o funcionário não ficará encontrando desculpas ou repassando suas atividades para os outros, dando o seu melhor e entregando resultados muito mais específicos.

 

Exemplos de accountability nas empresas

É importante compreender que assim como as empresas procuram profissionais de qualidade, os colaboradores também estão em busca de companhias que possam desenvolver-se e tornar-se melhores ainda em sua atuação.

 

Aplicação de OKR

A sigla OKR significa Objectives and Key Results, da qual em português quer dizer: objetivos e resultados-chave.

 

O método começa por meio da definição de um objetivo, onde deve ser desafiador, porém, alcançável pela equipe.

 

Depois disso, deve ser desmembrado em partes menores para serem cumpridas entre curto/médio prazo.

 

Metodologia Lean

Já essa metodologia é referente a tudo aquilo que é reduzido e menor, assim, foca em diminuir desperdícios e naquilo que é estritamente essencial.

 

Uma das empresas que tornou esse método famoso é a Toyota, chamado também de “toyotismo”.

 

O método procura produzir com mais qualidade, redução de recursos e de tempo, agregando mais valor ao cliente final.

 

Assim, técnicas inovadoras, avaliação e monitoramento de concorrentes é o primeiro passo para começar o método lean.

 

Por meio de um estudo completo, é verificado quais são as tarefas úteis, não úteis e o que pode ser cortado, otimizando assim todos os próximos processos.

 

Método Kanban

A metodologia Kanban é sobre controle e gestão de estoque por meio do uso de post-its, utilizando-se da gestão visual como principal atuante.

 

Os cartões coloridos são inseridos em um local de destaque dentro da empresa, assim, com maior facilidade e interpretação, sabe-se exatamente quais são as atividades que já foram efetuadas e aquelas que estão pendentes.

 

O método usa como base o sistema de “produção puxada”, onde só inicia-se a próxima quando apenas quando um produto do estoque é vendido ou uma ação antiga finalizada.

 

Geralmente ele é dividido entre as atividades que foram feitas, as que estão sendo executadas e aquelas concluídas, mudando conforme o avanço de cada uma.

 

10 comportamentos accountbility para desenvolver

Comportamentos Accountability

Confira abaixo quais são os 10 comportamentos que devem ser desenvolvidos para que o accountability seja executado com sucesso dentro de sua empresa!

 

1. Senso de dono

O funcionário possui mais senso de dono e de maiores responsabilidades, agregando muito mais valor em tudo o que se compromete a fazer.

 

É comum que esse colaborador vá além daquilo que é esperado do mesmo, isso porque com o accountability tem-se um maior engajamento de equipe e principalmente mais aderência a cultura organizacional da companhia.

 

O indivíduo com senso de dono sabe o que deve ser executado, é autogerenciável e quer ir além dos resultados e atividades que lhe são delegadas.

 

2. Coragem

A coragem é outra característica muito condizente quando há a aplicação de accountability em uma empresa.

 

Isso porque é preciso desse sentimento para assumir eventuais erros, acertos, acontecimentos e tudo que esteja ligado ao seu responsável.

 

Funcionários relacionados ao accountability possuem maior franqueza em relação aos colegas, aos resultados e demais possibilidades, assim, têm-se uma menor tolerância a queda de resultados.

 

3. Ponderação e equilíbrio

O funcionário accountable possui muito mais ponderação e inteligência na hora de tomar as próximas decisões de sua vida empresarial, isso porque ele sabe exatamente o que pode acontecer devido ao planejamento estratégico previamente traçado.

 

Assim, ao seguir a rota traçada por meio dos pequenos passos e ações que devem ser aplicadas, têm-se muito mais clareza e cuidado nos próximos direcionamentos que serão tomados no negócio.

 

4. Sonhar grande

O indivíduo accountable costuma sonhar cada vez mais longe em relação à empresa e aos negócios que está envolvido, isso porque com sua visão de dono e engajamento, busca sempre dar o seu melhor em tudo que se comprometer a fazer.

 

O funcionário que sonha além do que lhe é delegado cresce não somente em suas funções, mas também dentro da empresa e em sua forma pessoal, atribuindo muito mais valor em tudo o que lhe é responsabilizado.

 

5. Ser protagonista

O colaborador que adota o método de accountability é protagonista de suas próprias ações, assumindo tudo o que fez, o que não fez, os resultados gerados e mais.

 

Assim, com o senso de dono, coragem e clareza em tudo que é executado, torna-se um funcionário engajado e que realmente está vestindo a camisa da empresa.

 

6. Assumir consequências

Ao assumir consequências, o indivíduo accountable tem clareza quando há problemas, quando os resultados são bons, quando está prevendo eventuais problemas.

 

Independente do que está acontecendo, esse funcionário sabe exatamente o que pode acontecer, sabe o que deve fazer para mudar o resultado e quando alterar a rota para apresentar novas ações finais.

 

7. Interesse e engajamento

O indivíduo que cria o senso de accountable possui muito mais interesse genuíno pela empresa e suas funções do que aquele que não possui essa mudança de pensamento.

 

Dessa forma, o engajamento torna-se cada vez maior, buscando sempre o melhor em tudo o que se pode fazer na companhia, como pode atuar para gerar novos resultados e como aplicá-los de forma interna.

 

8. Franqueza

A sinceridade torna-se parte do dia a dia de uma empresa que investe em accountability, isso porque os envolvidos não possuem tempo para encontrar desculpas, mas sim, para focar no melhor resultado e como dar a volta por cima em extremos.

 

É comum que as companhias com essa característica tenham funcionários autogerenciáveis e com a cultura organizacional bem implementada, impedindo até mesmo que eventuais colaboradores que não combinam, permaneçam no negócio.

 

A franqueza acontece em todas as etapas e ações executadas, criando assim uma empresa com cada vez mais credibilidade, singularidade e ações direcionadas para irem além do traçado.

 

9. Vontade de ajudar

O funcionário que desenvolve accountability costuma ajudar e ensinar os seus colegas sobre novidades, aquilo que têm-se dificuldade, processos internos e tudo que possa melhorar cada vez mais a experiência dos envolvidos.

 

É comum que com seu espírito de líder, franqueza e engajamento com a companhia, queira com que todos aqueles outros indivíduos também cresçam e encontrem seu espaço, desenvolvendo cada vez mais empatia em toda a equipe.

 

10. Compromisso

Por fim, o compromisso é um dos principais traços em uma empresa que possui accountability.

 

Esse comprometimento vai muito além do retorno financeiro, na verdade, visa em melhorar as condições dos outros trabalhadores, as metas alcançadas na empresa, os próximos rumos e sonhos da companhia, sempre indo além!

 

Como criar accountability 

É preciso entender que antes de cobrar accountability em sua companhia, é necessário algumas práticas simples no dia a dia, gerando assim esse novo modelo de comportamento.

 

Isto é, para criar accountability você precisará criar virtudes e responsabilidades na cultura organizacional e na mentalidade de seus colaboradores.

 

O João Cordeiro e Marcelo Germano te dão dicas de como fazer isso se tornar uma relalidade da sua empresa no episódio a seguir do Podcast Empresa Autogerenciável!

 

 

Veja quais são elas abaixo e comece hoje mesmo a mudar a realidade de sua empresa!

 

1. Use o método cumbuca para disseminar o conhecimento

Prática utilizada aqui no EAG, o método cumbuca é simples: toda segunda-feira, um grupo de funcionários realizam a leitura do capítulo de um livro.

 

Mas, o diferencial é que um deles será sorteado de forma aleatória para ler e comentar mais a fundo sobre a parte designada, assim, se o indivíduo sorteado não tiver feito a atividade de forma prévia, a dinâmica não é concluída.

 

Assim, segue-se para a semana seguinte sem saber o que aconteceu naquela parte específica do livro.

 

Essa dinâmica explora o trabalho em equipe, mostrando que se um não fizer seu trabalho da forma esperada, influenciará o grupo como um todo de forma negativa.

 

2. Crie uma cultura de autodesenvolvimento na empresa

Um dos primeiros passos que toda empresa deve investir é a cultura do autodesenvolvimento, pregando ações e a responsabilidade para cada colaborador.

 

Assim, têm-se uma equipe autogerenciável muito antes do que se imagina, melhorando a qualidade de vida de todos, as atividades concluídas e principalmente os resultados apresentados.

 

Com a cultura do autodesenvolvimento, todos sabem exatamente o que deve ser feito, sabem como fazer e a desculpability é muito reduzida, ampliando as ações que influenciam um ambiente de accoutability.

 

3. Crie dinâmicas que recompense bons comportamentos

Aplicar dinâmicas que influenciem nos bons comportamentos é outra ação que deve ser feita diariamente. Veja algumas ideias abaixo:

 

Troca de segredos

Com papel e caneta para cada participante, deve-se orientar que cada um escreva problemas de relacionamento com seus colegas – se existirem -, mas que teria vergonha de dizer se fosse de forma pessoal.

 

É indicado que cada um tente modificar sua letra e dobrar o pedaço para que ninguém possa ser identificado.

 

Sorteie um dos papéis e peça para que um dos indivíduos leia o comentário em voz alta.

 

Assim, essa pessoa deve-se colocar no lugar de quem escreveu a “reclamação”, propondo uma ação para que isso seja resolvido.

 

A principal intenção dessa atividade é de gerar mais empatia na equipe, autoaceitação e melhorar o relacionamento por entre os colaboradores.

Mas, cuidado! O RH deve ficar de olho se há mais piadinhas sendo realizadas do que efetivamente o encontro de soluções, verificando quais são os comportamentos e até mesmo pessoas que podem impactar de forma negativa a empresa.

Caixa do desafio

Mostre uma caixa fechada para os participantes, agora, você deve explicar que dentro dela existem vários pedaços de papéis com pequenos desafios, dos quais devem ser cumpridos por quem segurar o item.

 

Coloque uma música e faça com que os funcionários passem a caixa entre si até que a música seja interrompida. Quando ela parar, deve-se questionar se o indivíduo aceita o desafio ou se irá passar para outra pessoa.

 

Deve-se repetir o processo até que alguém que segure a caixa, aceite o desafio – mesmo sem saber do que se trata.

 

Mas, a surpresa é de que: não há nenhum desafio dentro da caixa, mas sim, um chocolate, dessa forma, incentiva-se os colaboradores a aceitar cada vez mais o desconhecido e novos desafios.

 

O RH pode ter mais atenção em verificar quem são os mais aptos a adotarem novas ações dentro da empresa, enquanto começar a trabalhar a autoconfiança daqueles que são mais inseguros.

 

4. Aplique feedback em casos de desculpability

É comum que aconteçam casos de desculpability em sua companhia, afinal, ninguém nasce pronto e com o conceito de accontability instalado na mente.

 

Mas, é trabalho da empresa trabalhar para mudar esse cenário, dessa forma, faça o feedback quando há mais desculpas do que mudanças.

 

Assim, você poderá trazer para o funcionário em questão uma nova visão sobre os acontecimentos, uma nova maneira de se posicionar e estimular a independência dentro do setor designado.

 

O feedback é uma das ferramentas mais utilizadas por equipes de sucesso, seja para dar retornos positivos ou negativos, ele é sempre usado para a melhoria constante do profissional em questão.

 

5. Seja accountable 

Por fim, o líder que quer uma equipe accountable, deve ser uma pessoa que exerce essas atividades diariamente!

 

Lembre-se que deve-se liderar pelo exemplo, portanto, insira essa prática diariamente em todas suas ações, seus planos, seus resultados e deixe claro para que os outros colaboradores possam ter acesso.

 

Ao ter um comandante do qual realiza essa ação diariamente com maestria e responsabilidade, pode-se cobrar com foco e cuidado para que o outro também aplique em sua rotina.

 

Agora que você já sabe tudo sobre accountability, é a hora de pensar em dar o próximo passo em sua empresa: fazer a imersão EAG!

 

Entre em contato com um de nossos profissionais e trace os próximos rumos únicos e surpreendentes de sua empresa!