Funcionário roubando empresa: como evitar? Saiba o que fazer

Compartilhe esse conteúdo

Tempo de leitura: 6 minutos

Ter funcionário roubando a empresa é sempre um ponto de alerta para uma organização. E para quem acha que tem a equipe de colaboradores perfeita, aí sim que a atenção deve ser redobrada. Afinal, uma pesquisa realizada pelo site Carrer Builders comprova que no Brasil essa é uma atitude muito comum: cerca de 10% dos funcionários admitem roubar os empregadores.

 

Mas, o que a empresa deve fazer nesses casos? Somente demitir será o suficiente? E como demitir do jeito certo? Saiba neste conteúdo como agir de forma correta e de modo a impedir novas complicações.

 

Como pegar funcionário roubando dentro da empresa?

É possível adotar algumas ações para certificar-se do que está acontecendo antes de acusar os indivíduos, assim, é possível tomar decisões certeiras e livrar-se da “maçã podre” de sua equipe.

  • Câmeras de segurança: assim, você pode ter certeza do que está acontecendo e ainda ter provas concretas;
  • Colete informações: dados exatos sobre dia e horário, contagem de estoque, registro dos funcionários executando determinada ação, relatórios de verificação de equipamentos…
  • Observe inconstâncias nos registros: se os números não estão batendo, há grandes chances de que algo errado está acontecendo;
  • Converse com os outros funcionários: pode ser que os colaboradores honestos sintam-se incomodados com a ação e sejam sinceros com você sobre o que está acontecendo.

Independente de qual ação será adotada por parte do comandante, é preciso cuidado e muita certeza antes de acusar alguém.

 

Confira abaixo os tipos de roubos mais comuns que são aplicados dentro das empresas segundo a pesquisa da Carrer Builders e esteja preparado!

 

Funcionário roubando dados

Funcionário roubando dados

No caso do funcionário roubados dados e informações da empresa, é possível utilizar a LGPD a seu favor, mas, como funciona?

 

Criada em 2018, a LGPD – Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais -, possui cunho técnico e é um compilado de vários itens de controle para que seja corretamente aplicada.

 

O principal intuito com a criação dessa legislação é de cuidar dos direitos de liberdade e privacidade sobre as pessoas naturais e jurídicas, seja de direito privado ou público.

 

Assim, ela assegura:

  • O direito à privacidade e proteção de dados pessoais dos usuários, usando práticas claras e seguras, garantindo direitos fundamentais.
  • Regras claras sobre como deve ser feito o tratamento dos dados pessoais.
  • Fortalecimento da segurança de relações em seus formatos jurídicos e a confiança do titular em dados pessoais, assegurando a livre iniciativa, a livre concorrência e por fim, a defesa das relações de consumo e comerciais.

Nesse caso, a companhia possui as seguintes possibilidades de penalidades:

  • Advertência;
  • Multa diante do valor do faturamento;
  • Multa diária.

Funcionário roubando estoque

Se você está desconfiado que o seu estoque pode estar sendo roubado, talvez seja a hora de inserir algumas ações no dia a dia, como:

  • Processos: seja de abertura, fechamento, contagem, emissão de documentos correspondentes, é importante aplicar essas “burocracias” para ter certeza do que está acontecendo;
  • Controle de estoque: ainda de acordo com o tópico anterior, existem vários pequenos procedimentos que podem ser inseridos para a verificação do estoque.

Claro, ninguém ter que implementar essas pequenas ações no dia a dia por causa de funcionários irresponsáveis, porém, muitas vezes será preciso.

 

Funcionário roubando caixa

Nesse caso, alguns dos processos que podem ser instalados para a verificação do caixa, são:

  • Fluxo de caixa: basta criar um relatório com todas as informações condizentes de movimentação de dinheiro gasto, do que foi recebido, do que foi aplicado, realizando assim o acompanhamento. Confira aqui como fazer a gestão do caixa;
  • Sangria de caixa: esse processo é um acompanhamento para verificar quando há uma retirada de dinheiro não programado no caixa, mas, ela deve ser registrada nos relatórios de fluxo de caixa, justificando o balanço final;
  • DRE: chamada também de Demonstração do Resultado do Exercício -, ele é um relatório contábil que mostra se as operações de uma empresa estão gerando um maior lucro ou prejuízo dentro de determinado período de tempo.

Com essas aplicações no cotidiano fica mais fácil de estar atento em relação as finanças da empresa e no caso extrema de algo irregular estar acontecendo.

 

Funcionário roubando dinheiro da empresa

No caso do roubo ser no formato de dinheiro, as aplicações são parecidas com a de cima, porém, a supervisão deve ser mais detalhada:

  • Controle de caixa: procedimentos devem ser adotados para verificar quanto havia no caixa no início de um período, além dos registros específicos de entrada-saída;
  • DRE: realizar esse relatório contábil é primordial para verificar se a empresa está em uma posição de maior lucro ou prejuízo dentro de determinado período de tempo.

Com essas análises simples, além da inserção de câmeras de segurança, é possível ficar atento aos detalhes e assim, saber bem ao certo se está acontecendo o roubo ou não.

 

Funcionário pego roubando: o que fazer?

Primeiramente, vale a pena o comandante pensar mais a fundo sobre os erros de processo que está executando na empresa, visto que muitos deles podem “minar” a companhia de situações dessas.

  • Você possui controle de estoque?
  • São pessoas específicas contratadas para executar uma função?
  • Você tem controle do seu caixa?
  • Você está fazendo a contratação da maneira correta?

Essa última questão é muito importante!

 

Ao realizar a contratação de novos colaboradores, você está verificando como foi a experiência em empresas passadas?

 

Além disso, você certificou-se de que essa nova pessoa está dentro dos padrões e cultura organizacional de sua instituição?

 

Agora que você já sabe o que deve fazer de maneira interna para modificar esse cenário, veja abaixo o que deve ser executado no caso da comprovação do roubo por parte do funcionário.

 

Clique no vídeo abaixo e saiba mais sobre as dicas de Marcelo Germano sobre as ações que a companhia deve tomar no caso de roubo de funcionários:

1. Tenha provas

Primeiramente, você deve ter provas concretas de que o indivíduo estava realmente roubado.

 

Seja por meio de imagens, registros de câmeras, testemunhas, ou tantas outras possibilidades, é de suma importância que não seja apenas especulação ou inventado.

 

Lembre-se que acusar alguém de roubo é muito sério, considerado como calúnia e difamação caso não seja realidade.

 

2. Demitir por justa causa?

O roubo é um dos principais motivos do porque os funcionários são demitidos por justa causa, que é quando a empresa não tem a obrigação de oferecer o aviso prévio e pagar os direitos trabalhistas.

 

Nesse caso, se a empresa optar pelo regime de justa causa, é preciso atentar-se a alguns fatos:

  • Não deve ter sido aplicado nenhum outro de advertência ou penalidade sobre o mesmo fato;
  • Não deve ter acontecido nenhum tipo de perdão por parte do empregador;
  • Deve ser aplicada assim que é tomado o conhecimento sobre a ação;
  • É preciso provas concretas do acontecido.

Antes de tomar qualquer decisão, informe-se melhor com o seu advogado, assim, estará coberto de todas as possibilidades o reviravoltas do caso.

 

3. Aprenda como evitar roubos

Claro, nenhum dono de empresa quer ter que lidar com uma situação dessa. Porém, existem algumas ações que você pode aplicar para diminuir as possibilidades de roubo em sua companhia:

  • Implante um sistema de alarme e de câmeras de segurança;
  • Tenha controle da entrada e saída das pessoas de sua empresa, principalmente em setores como o de estoque ou do financeiro;
  • Limite o acesso de algumas informações para os funcionários;
  • Ao sinal de qualquer ação estranha ou acontecimento fora do comum, investigue.

É importante que não se deixe acumular os acontecimentos ou que os problemas escalonem para níveis além do controlável, por isso, faça o possível para evitar maiores problemas.

 

Como evitar roubos por funcionários

Veja abaixo algumas dicas essenciais para evitar roubos por funcionários e comece a aplicar o quanto antes dentro de sua empresa:

1. Crie processos claros

É de obrigação do gestor ou comandante da empresa desenvolver processos organizacionais claros e de fácil entendimento para todos.

 

Assim, além de se ter uma maior organização e controle de toda a companhia, também há uma maior redução da possibilidade de roubos ou de ações fora do esperado.

 

Ao criar padrões e fórmulas para os trabalhadores bem estabelecidos, não há motivos para que sejam “desrespeitados”, dessa maneira, evitam-se maiores complicações.

 

2. Faça a análise dos processos e indicadores regularmente

Agora que você definiu metas certeiras e processos corretos, é sempre indicado que você fique de olho nos mesmos regularmente, dessa maneira, pode visualizar furos ou melhorias que podem ser implementadas.

 

Além dos processos, é obrigação do comandante observar os indicadores de forma regular, assim, pode visualizar eventuais problemas ou casos mais graves de roubos ou desvios financeiros.

 

3. Tenha uma cultura organizacional sólida

É essencial que a empresa realize a criação de uma cultura organizacional sólida, dessa maneira, poderá nortear os funcionários já contratados e filtrar o processo seletivo de novos colaboradores.

 

Ao se ter um processo de contratação mais claro e mais definido, você diminuirá seu problema de turnover, além de saber quem enquadra-se nos padrões de sua companhia, promovendo uma maior retenção de talentos.

 

Devo comunicar equipe sobre funcionário roubando a empresa?

Essa é uma questão pessoal e que pode variar de acordo com cada dono de empresa.

 

O comandante deve parar e verificar qual atitude é a mais condizente em relação a sua cultura organizacional. Muitas vezes essa exposição pode ser vista com más olhos pelos funcionários, assim como não falar também pode ser algo negativo.

 

Independente de qual seja a posição adotada, procure ser firme em sua decisão: seja sobre demitir ou não o funcionário, aplicar a demissão de justa causa, mandá-lo embora de forma normal ou tantas outras possibilidades.

 

Continue acompanhando nosso blog para receber mais dicas sobre gestão empresarial, cuidados com funcionários e muito mais.