Falta dinheiro no caixa: dicas do que fazer e como evitar

Compartilhe esse conteúdo

Tempo de leitura: 8 minutos

Dedicar uma atenção especial ao caixa da empresa é algo que os empresários já estão acostumados a realizar.

 

Porém, momentos complicados como a falta de dinheiro podem acontecer, sendo assim, é preciso atenção e cuidado sobre as próximas ações que serão tomadas.

 

Continue acompanhando aqui em nosso blog informações completas sobre o que deve ser feito, os cuidados necessários e muito mais.

Quando falta dinheiro no caixa é o momento de parar e analisar com calma quais foram as razões que levaram a empresa até esse momento, entender quais são as próximas ações adotadas e traçar um novo planejamento estratégico.

 

Além disso, é preciso cuidado com o clima organizacional e como isso pode afetar a produção dos colaboradores da companhia de uma forma geral.

Mas, o que deve ser feito quando isso acontece? Veja mais a seguir.

O que fazer quando falta dinheiro no caixa?

Não sabe o que fazer fazer nesse caso? Veja abaixo quais são as principais ações das quais devem ser adotadas e os cuidados aplicados:

 

1. Investigue a causa

É primordial que o empresário procure saber qual é a causa da falta de dinheiro no caixa:

  1. É investimento executado de maneira errada?
  2. É uma falta de atenção por parte do financeiro?
  3. Pode ser que funcionários estejam “passando a mão” no caixa?
  4. A empresa não está mais lucrando como anteriormente?

As causas são várias e com origens diferentes, nesse caso, vale a pena parar, verificar, e traçar novas estratégias para a resoluçã.  Dessa forma, a empresa poderá traçar um novo caminho.

 

2. Corrija o erro

Entendeu qual é o erro da empresa? Talvez seja o momento de começar a trabalhar para que aconteça a correção do mesmo, independente de qual seja ele.

 

Nem sempre é fácil ter que lidar com a despedida de um funcionário de muitos anos, ou ter que traçar novos rumos, novas metas e um novo planejamento estratégico, porém, são ações das quais são essenciais para um novo objetivo em sua companhia.

 

Caso a falta de dinheiro no caixa tenha sido por erro do funcionário ou por roubo, inicie um processo de demissão. 

 

Além disso, que tal parar agora e analisar quais são as correções primordiais para que sua empresa se desenvolva cada vez mais e assim, tenha resultados únicos em relação aos demais?

 

3. Revise os processos

Você já parou para pensar que talvez seja a hora de parar e analisar cada vez mais os processos internos de sua empresa? Pode ser que nem sempre o melhor, esteja acontecendo ou sendo traçado conforme o explorado.

 

Esse pode ser o momento ideal de compreender qual a extensão dos funcionários, a aplicação de cada um deles, quais são aqueles que são essenciais para sua companhia e até mesmo aqueles que são dispensáveis.

 

Além disso, novos processos podem ser primordiais para que você possa traçar objetivos cada vez mais interessantes, mais desafiadores e mais impactantes para sua companhia.

 

Você já pensou que uma simples ação que pode ser executada é a de acompanhar o fluxo de caixa por meio de uma planilha simples do Excel? Confira mais em nosso blog como pode facilitar a gestão dos indicadores financeiros da empresa.

 

4. Treine os colaboradores 

Agora é a hora de começar a treinar os seus colaboradores! Sejam eles novos ou não, é sempre o momento certo de desenvolver novos hábitos, novos treinamentos e cada vez mais aprimoramento em todos os setores de sua empresa.

 

Seja na área financeira, na área de RH, na área comercial ou de marketing, você deve ser o principal agente impulsionador de novos aprendizados e hábitos que vão além do comum, formando assim uma equipe cada vez mais autogerenciável.

 

O Marcelo Germano destaca que:

“As capacidades que te trouxeram até aqui, não são as mesmas que vão te levar até o próximo nível.”

Por isso, é interessante compreender que o desenvolvimento não é apenas algo positivo de maneira individual, mas também em uma visão estratégica para os próximos passos de seu negócio.

 

5. Acompanhe o fechamento do caixa

Ainda está com dúvidas? Talvez uma ótima próxima ação é a de começar a acompanhar o fechamento do caixa. Assim, você tira todas as potenciais desconfianças mesmo que por um momento, e pode ter a consciência mais tranquila.

 

Mas, se caso essa desconfiança continuar, talvez seja o momento de parar e analisar se não é uma boa opção alterar os processos internos e verificar a cultura organizacional de sua empresa.

 

Será que o que está sempre implementado no dia a dia é realmente o que você deseja de continuidade para sua empresa? Pode ser que esse seja o momento de traçar os novos rumos e novos padrões desejados para o seu negócio.

 

Quando falta dinheiro no caixa pode descontar do funcionário?

Segundo a legislação brasileira não é possível realizar esse desconto de caixa, mas, o valor referente ao título de quebra de caixa pode ser feito quando há uma diferença no valor referente ao texto normativo coletivo.

 

Assim, o desconto é permitido desde que o funcionário receba a gratificação referente a “quebra de caixa” até o limite da mesma.

 

O adicional da quebra de caixa não está previsto na legislação, sendo apenas estipulado na convenção ou acordo coletivo.

 

Esse cálculo é feito de uma maneira simples: se o empregado trabalhou pelo tempo de 12 meses e recebeu o valor de R$30 pelo título de quebra de caixa, se esse desconto seja feito pelo empregado no momento da rescisão, então será de R$360,00.

 

No caso de desconfiar que o funcionário está roubando de sua empresa, pode ser que outras ações precisem de execução em seu negócio, por isso, é preciso atenção e cuidado por parte do administrador.

 

Falta dinheiro no caixa: dicas de como evitar!

Falta dinheiro no caixa: dicas de como evitar!

Quer evitar com que próximos acontecimentos relacionados a falta de dinheiro no caixa surjam? É o momento de aprender quais são os passos mais indicados e ficar de olho!

 

1. Revisar entradas, saídas e valores

Pode ser interessado que o dono do negócio ou o gerente da área financeira realize a revisão tanto das entradas, saídas e dos valores que estão sendo registrados.

 

Assim, além de ter uma maior supervisão no dia a dia e sobre o que deve ser coordenado ou não, reduzem-se as chances de potenciais desvios ou problemas registrados no caixa da empresa.

 

2. Conferir lançamentos errados

Pode ser que alguns lançamentos errados realmente aconteçam, afinal, ninguém é 100% perfeito e erros são bem mais comuns do que se imagina.

 

Dessa forma, realizar uma conferência mais a fundo e ter a plena certeza que foi apenas um equívoco pode ser uma ótima opção e ainda assim, tira eventuais dúvidas sobre o funcionário condizente ao cargo e eventuais problemas.

 

3. Usar softwares de finanças

Para aqueles que querem ter mais certeza do que está sendo executado e ter a plena segurança de que demais problemas não estão acontecendo, realizar a instalação de softwares de finanças é uma ótima opção.

 

Isso porque assim têm-se uma maior certeza da questão financeira, dos valores que estão entrando, saindo, sendo aplicados e demais possibilidades. Além disso, o software automatiza a análise dos indicadores, garantindo maior agilidade na gestão e diminuição da necessidade de fazer um microgerenciamento.

 

4. Tenha um fundo de caixa

Ter uma reserva é uma das principais ações que os donos de empresas devem adotar, isso porque assim possui-se uma segurança quando as coisas não estiverem tão bem como o esperado.

 

Ele deve ser executado tanto para estabelecer metas de crescimento e ficar de olho nos resultados da companhia.

 

Assim como no quesito despesas, onde esse fluxo permite com que se seja constatado se a empresa terá o dinheiro suficiente para conseguir honrar com os compromissos que virão e demais contas planejadas.

 

5. Planeje despesas
O primeiro passo de uma boa gestão financeira é trabalhar com o orçamento existente, seja para planejar os próximos passos, as próximas contas e demais investimentos que serão aplicados.
Assim, você terá dados bem certeiros de onde poderá gastar, onde deve-se segurar mais as contas da empresa, além de quais serão os próximos investimentos realizados em sua companhia.
Para ter um maior lucro e conseguir faturar cada vez mais, a gestão financeira é a primeira ação que deve ser executada, assim sabe-se exatamente como executar as metas empresariais, o quanto deve ser faturado mensalmente e o quanto sobrará no futuro.
Assista o vídeo a seguir do Café com Comandante e saiba mais sobre como planejar despesas de empresas sem gerar nenhum dano para o seu caixa e saiba exatamente o que deve ser feito!

Como fazer o caixa da empresa crescer?

É preciso saber exatamente como fazer fluxo de caixa e assim, ter uma melhor angariação financeira para sua empresa, veja abaixo o passo a passo e comece a aplicar o quanto antes em sua companhia:

 

Controle diário financeiro

Insista em anotações, sejam elas feitas de forma manual ou por meio de um sistema específico.

 

De início, pode ser as contas a pagar, todas as despesas mensais e por fim, as contas a receber.

 

Você deve fazer a anotação de forma diária mesmo que de valores bem pequenos. Além disso, é interessante realizar a separação por categoria: papelaria, armazém, publicidade, etc.

 

Assim, você também pode identificar com mais clareza quais são os custos não essenciais e aqueles que podem ser cortados com mais facilidade.

 

Acompanhe abaixo no podcast da Empresa Autogerenciável quais são as formas de fazer o caixa de sua empresa crescer cada vez mais!

 

Analisar as informações

Por meio do controle diário é essencial que o comandante esteja sempre verificando os custos anteriores, focando no que está melhorando e no que pode ser implementado.

 

No final, o que importará é o saldo, seja ele negativo ou positivo. Em um segundo momento, é preciso descobrir porque há dinheiro faltando (caso isso aconteça), realizando o reajuste de valores ou o parcelamento de pagamentos.

 

Ao ter a certeza de qual é o problema, fica muito mais fácil buscar eventuais soluções e resolver problemas que ainda estão pendentes.

 

Faça um planejamento

É essencial que exista um planejamento tanto de forma mensal e anual para o fluxo de caixa, assim, por meio dessa estipulação de números, há a maior possibilidade de comparação no final de cada período.

 

Com essa média traçada, é possível se planejar de maneira mais precisa e assim, saber lidar com eventuais emergências que podem surgir.

 

Ficar de olho no estoque

O estoque quando está em excesso é sinônimo de que dinheiro está parado, por isso, é importante sempre verificar o que pode sair de linha, quando é preciso fazer uma queima de produtos ou eventuais mudanças.

 

Outro ponto que merece atenção é sobre os produtos que tem maior saída, assim, investir cada vez mais neles e traçar projetos mais nichados.

 

Relacionamento com fornecedores/clientes

Lembre-se que tanto os fornecedores quanto os clientes são peça chave para que seu negócio prospere, assim, construir uma relação forte e cada vez mais próxima é vantajoso e inteligente.

 

Garanta as melhores condições, atendimento e condições para os clientes.

 

Enquanto isso, ao nutrir um relacionamento saudável com fornecedores, você tem maior possibilidade de parcelamento, negociação e de ajuda em casos específicos.

 

Dessa forma, você dá um maior direcionamento para que seu negócio possa caminhar e tornar-se cada vez mais próspero.

 

Ainda em dúvida? Confira abaixo mais sobre como o Programa EAG foi essencial para que alguns comandantes conseguissem uma melhor organização de dinheiro no caixa. Fique atento!

 

Paulo Henrique Martins, empresário com 20 funcionários, comenta que por meio do programa EAG agora possui um maior direcionamento de sua questão de caixa, incluindo meta de PCP, meta financeira, meta orçamentária e tantas outras.

 

Clique no vídeo abaixo e acompanhe a história completa!

Já João Vitor comenta que não sabia bem ao certo onde focar em sua empresa, porém, ao final do programa EAG já estava com o planejamento estratégico para dois anos além do esperado, alavancando cada vez mais seu negócio.

 

Confira abaixo o depoimento e entenda mais sobre a trajetória desse comandante.

Silas Marques comenta que com os ensinamentos do EAG, sua empresa já possui uma situação mais confortável, principalmente pelo aprendizado de preservar o caixa do EAG.

 

Clique abaixo e confira o depoimento completo!

O que você está esperando para se tornar referência no quesito financeiro de sua empresa? Faça sua inscrição no Programa EAG e trace novos caminhos para seu negócio!

 

Converse com um de nossos especialistas e veja como podemos melhorar de uma vez por todas o seu fluxo financeiro, além da gestão, cultura organizacional e todos os pilares necessários para você construir uma empresa autogerenciável!