Conselho empresarial: como funciona e como fazer um conselho administrativo

Compartilhe esse conteúdo

Tempo de leitura: 5 minutos

Dentro de uma empresa existem vários cargos e funções criadas para ações específicas, mas, quem é o responsável por supervisionar e cuidar das questões gerenciais da companhia?

 

Conhecido como conselho empresarial, é ele quem dita as orientações gerais do negócio, assim como prestar opinião e visão profissional das contas. De maneira geral, é ele quem maximiza o retorno dos investimentos.

 

Saiba mais sobre o que é um conselho empresarial abaixo e entenda a importância de adotar um para sua empresa o quanto antes.

 

O que é um conselho empresarial?

O que é um conselho empresarial?

Todos os funcionários da empresa costumam prestar contas para seus superiores, assim, um colaborador costuma justificar-se para seu gerente, o gerente para a diretoria e assim por diante.

 

Mas, para quem o dono da companhia presta contas? É nesse momento que o conselho empresarial deve ser instalado, tanto para a melhor organização da empresa quanto para crescimento futuro.

 

Esses conselheiros são pessoas que estão “fora” do negócio, ou seja, conseguem visualizar a companhia de uma ótica externa, atribuindo grandes contribuições para o futuro da empresa.

 

Normalmente as pessoas que compõem um conselho são isentas de opinião e de posicionamentos, visando melhores estratégias e funcionamento dos próximos passos que serão adotados na empresa.

 

Como funciona um conselho?

O conselho é composto de pessoas que tem a capacidade e treinamento necessário para dar a opinião e um novo rumo para a empresa em questão, visualizando com olhares e planejamento estratégico o que pode implementar ainda mais o crescimento do negócio.

 

Geralmente esses profissionais não atuam diretamente na operação do negócio, mas, possuem uma proximidade com quem atua diariamente, sendo assim, tem maior clareza do que está acontecendo em cada setor.

 

Clique no vídeo abaixo e veja mais sobre como o conselho administrativo pode ser o próximo passo para conseguir ajudar a sua empresa e saiba como aplicar isso em seu negócio.

 

Vantagens do conselho empresarial 

Ao realizar a instalação de um conselho empresarial têm-se algumas vantagens específicas, como:

  • Maior estabilidade: por meio desses profissionais têm-se muito mais racionalização dos negócios, além de profissionalização da gestão, o que gera uma maior funcionalidade no dia a dia;
  • Resolução de problemas: como são pessoas sem envolvimento pessoal e estritamente profissional, fica muito mais fácil de solucionar problemas e conflitos dentro de uma companhia;
  • Auxílio na sucessão: por meio do conselho fica muito mais simples de garantir que todas as atividades estão sendo executadas dentro do esperado, além da transição correta de liderança.

Toda empresa pode ter um conselho administrativo?

Qualquer empresa pode compor um conselho administrativo, independente de qual seja seu tamanho, a quantidade de colaboradores ou demais especificidades.

 

Nesse caso, recomenda-se um conselho entre 5 até 11 pessoas, onde cada um perdure por até 2 anos nesse cargo.

 

Além disso, uma das ideias mais adotadas nesse caso é que sejam pessoas com qualificações diferenciadas e de origens singulares, gerando assim uma discussão com mais ponto de vistas, seja no aspecto financeiro, jurídico ou de controle.

 

Esses profissionais precisam estar alinhados com a cultura organizacional e objetivos traçados da empresa, compreendendo o cenário atual tanto interno quanto externo do negócio.

 

Como fazer um conselho empresarial?

Primeiramente, é preciso que para criar um conselho empresarial tenha-se alguns cuidados, leia mais abaixo.

 

Definir quem faz parte

Um dos primeiros passos é definir quem irá compor esse conselho, quem são os profissionais designados e qual será sua atuação de acordo com sua experiência.

 

Conforme Gustavo Succi relata no podcast do EAG, é preciso determinar:

  • Um ótimo especialista em financeiro;
  • Um bom profissional de estratégia;
  • Um profissional com experiência em lidar com pessoas.

É de suma importância que esses conselheiros sejam profissionais com experiências passadas, metodologias e planos já aplicados, sabendo o que dá certo e o que deve ser evitado.

 

Definir um conselheiro

Para definir um conselheiro é indicado que seja escolhida uma pessoa com vasta experiência em outras empresas.

 

Além disso, ela não pode ter nenhum envolvimento – direto ou indireto -, com a companhia da qual tomará conta, isso porque deve priorizar a isenção de opinião diante dos fatos.

 

A atuação do conselheiro é de guiar e levar a empresa as melhores soluções, seja para o alcance das novas metas, para a resolução de problemas ou demais questões do dia a dia.

 

Datas e pautas das reuniões

Você já possui o seu conselho formado? Agora é o momento de estabelecer datas e quais são as próximas pautas das reuniões.

 

Assim, além de debater-se as questões mais latentes da companhia, têm-se assiduidade e continuidade diante dos resultados que vão sendo apresentados.

 

Ao começar uma nova ação em uma empresa e inserir o passo a passo no dia a dia do para os colaboradores, é preciso acompanhamento de perto do que está surtindo efeito, onde é preciso ajustes e muito mais.

 

Como fazer um conselho familiar

Um dos primeiros passos é o de contratar um profissional especialista para que possa-se montar um conselho familiar com maior cuidado e precisão para o que negócio em específico precisa.

 

É preciso compreender que existem dois tipos de conselho: o consultivo e o deliberativo.

  • Conselho deliberativo: é assim definido aquele que possui poder de lei, ou seja, tudo aquilo que for decidido precisa ser implementado;
  • Conselho consultivo: não possui poder de lei, sendo assim uma espécie de assessoria, onde quem toma a decisão final é o dono da companhia.

É indicado que primeiro seja criado o consultivo e assim, posteriormente, o deliberativo.

 

Depois disso, as implementações devem começar a serem aplicadas, variando conforme a opção escolhida pela empresa.

 

Veja algumas dicas essenciais abaixo que devem ser aplicadas:

  • Número ímpar: com a aplicação do número ímpar há a impossibilidade de empates nas votações;
  • Facilitador externo: em casos extremos onde o diálogo é mais complicado, deve-se contratar esse profissional, do qual irá trabalhar em prol do melhor entendimento de todos;
  • Repensar a cultura organizacional: é o momento de visualizar quais são os valores, metas, missão e próximos passos designados para a companhia;
  • Comunicação: por fim, priorizar a comunicação em todos os quesitos é essencial para que o conselho obtenha mais sucesso na empresa familiar.

Agora que você já sabe mais sobre como criar um conselho familiar na empresa, confira abaixo algumas dicas de Marcelo Germano e Gustavo Succi.

 

Conselho de comandantes de alto impacto

Aqui no EAG temos um conselho administrativo conhecido como CCAI – Conselho de Comandante de Alto Impacto.

 

Mas, do que se trata? Para conseguir participar é preciso que o indivíduo tenha passado pelo programa EAG e apresentado resultados efetivos.

 

São realizados cerca de 2 até 3 encontros anuais, onde os empresários possuem direito ao conselho e a participarem de um grupo com Marcelo Germano, onde recebem uma mentoria especializada e com mais direcionamento para suas empresas.

 

O que você está esperando para implementar essa ação em sua empresa e ir além do imaginável? Faça o curso imersão EAG e obtenha resultados surpreendentes!