7 Crenças limitantes de empresários que impedem o sucesso das empresas

Compartilhe esse conteúdo

Tempo de leitura: 9 minutos

Muito se ouve falar sobre como as crenças limitantes podem interferir na vida das pessoas e de seu desempenho pessoal. No mundo dos negócios não é diferente.

 

Muitas crenças limitantes de empresários funcionam como “problemas invisíveis” que impedem o sucesso dos negócios. Por isso, enquanto líder, é dever dos donos de empresa dar visibilidade a estas limitações. Mas como fazer isso?

 

Neste conteúdo você vai aprender como identificar crenças limitantes e técnicas para te ajudar a reprogramar seu cérebro para um novo modelo de sucesso! Preparado?

 

O que são crenças limitantes?

John O’Connor e John Seymour definem no livro “Programação Neurolinguística: como entender e influenciar as pessoas” que crenças são princípios que orientam as pessoas para o sentido da vida.

 

Dessa forma, as crenças positivas são aquilo que nos incentivam a colocar em prática nossas capacidades, enquanto que as crenças limitantes são proibições.

7 Crenças limitantes de empresários que impedem o sucesso das empresas

 

O maior perigo das crenças limitantes são quando possuem uma verdade parcial. Por exemplo: pessoas que nunca tiveram aulas de inglês, acreditam que não vão conseguir se comunicar nessa linguagem.

 

Mas, isso não quer dizer que se o interessado começar aulas e se dedicar, não terá sucesso no futuro.

 

Assim, como o próprio nome diz, as crenças limitantes acabam sabotando os indivíduos e seus próximos passos baseando-se no momento atual e não naquilo que pode ser modificado em um futuro próximo.

 

Ao pensar no termo “não posso”, têm-se a instauração de um gatilho negativo, do qual veta próximas ações e impede possíveis descobertas sobre a capacidade de cada um.

 

Crenças limitantes nas empresas

Organizações são compostas por pessoas, das quais possuem histórias únicas de vida e também crenças limitantes que podem ser advindas de sua infância ou de outras situações.

 

Assim, tudo isso exerce grande influência para o sucesso (ou a falta dele) em seu negócio ou atividade.

 

Aqui é importante destacar que a empresa também possui responsabilidade sobre o reforço ou alívio dessas limitações na personalidade dos funcionários.

 

É nesse momento que o papel do líder se torna essencial para que a organização não sofram com essas sequelas.

 

Ademais, é preciso que o líder saiba mapear quais são suas crenças limitantes e trabalhar para solucioná-las. Essa é uma atividade de inteligência emocional primordial para a formação de uma empresa de sucesso.

 

Mas, quais são as crenças limitantes mais comuns dos empresários?

 

5 crenças limitantes de empresários

Existem algumas crenças limitantes classificadas como as mais comuns por parte dos empresários.

 

Muitas delas podem estar inseridas no seu próprio dia a dia e você nem imaginar. Confira abaixo se você tem alguma delas:

 

1. “Precisa ser bom de matemática para fazer as finanças da empresa”

Quem disse que é preciso ser o mestre das artes matemáticas?

 

Por meio de cursos, aprendizado e muito treinamento é possível sim se tornar uma referência no ramo das finanças.

 

Mesmo assim, o empresário não precisa ter habilidades numéricas acima da média para conseguir gerenciar as finanças da empresa. Afinal, a maior parte dos processos financeiros exige entendimento do básico da matemática: somar, subtrair, multiplicar e dividir.

 

Se o empresário acredita que consegue fazer as quatro operações básicas, então também está preprado para aprender os processos financeiros de seu negócio, como fluxo de caixa, DRE, entre outros relatórios contábeis.

 

2. “Só eu consigo resolver os problemas da minha empresa”

Se só você possui o potencial de resolver os problemas de sua empresa, quais são as funções dos funcionários? Essa é uma crença limitante que dá origem a um perfil de líder centralizador, que tem dificuldade em desapegar do trabalho operacional.

 

Mas o fato é que o empresário de sucesso sabe delegar as tarefas. Ao invés de tomar todas as tividades para si, aprende a contratar e delegar as tarefas para que ele possa se concentrar nas suas próprias atividades.

 

3. “Se for para ensinar, mais fácil fazer eu mesmo”

Um líder capacitado possui dentro de si o desejo de ensinar, de repassar seus ensinamentos e ver o crescimento alheio.

 

Além disso, o líder que não investe na capacitação do time jamais terá uma equipe autogerenciável. Ao crer que outras pessoas não podem aprender novas habilidades, limita os resultados de toda a empresa.

 

O desenvolvimento profissional dos funcionários pode exigir tempo, mas no longo prazo, é o que permitirá ao líder ter mais facilidades no futuro. Afinal, terá sempre com quem contar para delegar todas as funções.

 

4. “Eu não mereço ter sucesso”

Quando você acredita que não merece ter sucesso e repete isso no seu dia a dia, sua equipe e o ambiente colaborativo sentem desânimo e incapacidade pessoal.

 

O empresário deve ser a peça chave para que todos busquem resultados além do comum, que corram atrás das metas e objetivos inteligentes da companhia e assim, se tornem referências.

 

5. “Não tenho capacidade para fazer mais do que já faço”

Essa frase é um clássico exemplo de outra crença extremamente limitante, afinal, o que te impede de executar mais do que já está sendo feito?

 

Ao falar em alto e bom tom essa constação, seu cérebro acredita nesse “espinho” que é inserido em sua realidade, dessa forma, acaba realmente dificultando os processos.

 

Muitas das vezes, o empresário que crê nesta limitação só não visualiza a solução. Por exemplo, se ele delegar tarefas e organizar a agenda, será que não conseguirá produzir mais do que já entrega?

 

Além disso, será que o uso de metodologias ágeis e ferramentas não ajudariam a livrar tempo?

 

 

6. “Não tenho tempo para nada”

O tempo é a pessoa quem faz!

 

Se você acredita que não possui um horário em sua agenda para realizar as obrigações ou outras atividades que deseja, talvez seja a hora de rever sua organização.

 

Traçe horários específicos do que deve ser executado, crie brechas em sua agenda e assim, molde-se para uma nova realidade.

 

7. “Não sou um bom vendedor”

Assim como o exemplo um, é preciso esforço e treinamento para desenvolver novas habilidades, da mesma forma para se tornar um bom vendedor. Mesmo quem não tem um talento natural para alguma atividade consegue aprender a replicar um processo bem feito, como um bom script de vendas. 

 

É verdade que algumas pessoas tem mais aptidão e facilidade em alguns quesitos do dia a dia. Porém, o treinamento e repetição são aliados de quem quer expandir as capacidades!

 

Tipos de crenças limitantes

7 Crenças limitantes de empresários que impedem o sucesso das empresas

Mas, de onde essas crenças limitantes surgem? As pessoas já nascem com elas? Ou são desenvolvidas ao longo da vida?

 

A resposta é: depende. De acordo com os estudos de PNL existem 3 tipos de crenças limitantes. Cada uma representa uma possibilidade de origem. Entenda a seguir:

 

Crenças hereditárias

Esse tipo de crença tem sua origem no berço familiar, principalmente dos parentes que compartilham suas próprias limitações e reforçam no dia a dia. Por exemplo, a mãe que não teve bom relacionamentos durante a vida acaba criando uma crença limitante em seus filhos de que encontrar um par é algo difícil.

 

Crenças pessoais

As crenças pessoais refletem na experiência individual de cada pessoa. Por exemplo: o indivíduo que não foi aprovado no teste de direção acredita piamente que nunca será capaz de ter a carta.

 

Nesse caso, pode ser que o próprio lar e amigos sejam grandes apoiadores, porém, um evento marcante pode ocasionar esse gatilho restritivo.

 

Crenças sociais

Nesse caso as crenças são criadas pelo contexto que a pessoa vive, seja pelos amigos, no trabalho ou o tipo de informação que se tem contato.

 

O problema maior aqui acontece na convergência, onde pouco a pouco as opiniões externas ganham mais embasamento do próprio grupo.

 

Assim, frases simples como “Só se formam na graduação pessoas ricas” é repetida tantas vezes que acaba se tornando uma grande crença limitante.

 

Como reprogramar crenças limitantes

Se você identificou que tem crenças limitantes, saiba que não está tudo perdido. Não é preciso de anos de terapia para se livrar de algumas delas, embora algumas sejam mais difíceis do que outras.

 

Existem técnicas para conseguir reprogramar essas crenças limitantes, independente de quais sejam suas origens.

 

Conforme entrevista do EAG com André Buric, fundador da academia Brain Power, é possível realizar a reprogramação do cérebro e assim, quebrar padrões e crenças limitantes.

 

Primeiro, é preciso compreender que ao ter uma crença limitante, há um bloqueio prévio de ações futuras.

 

Por exemplo, se alguém sempre diz “Nunca vou ser feliz no meu trabalho”, quais são as probabilidades dessa pessoa efetivamente ser feliz no trabalho?

 

Esse é o momento de usar a técnica reversa: a crença fortalecedora! É aquele pensamento que você reproduzirá tantas vezes que o externo perceberá muito antes do que seu próprio cérebro.

 

Você deve sempre pensar que o que lhe falta é o treinamento necessário para executar a tarefa, depois disso, poderá fazê-la quando e como quiser com extrema facilidade.

 

Se outra pessoa em todo o mundo já executou o seu desejo, você também possui todas as capacidades de fazê-la também, basta foco e ação!

 

Quando você começa a buscar por soluções, automaticamente entra em movimento e assim, deixa a crença limitante para trás, dando espaço para a mudança e progresso em sua vida.

 

Quer entender melhor como todo esse processo funciona? Escute o podcast abaixo do EAG, também em parceria com André Buric e entenda como você pode se livrar de pensamentos limitantes.

 

 

PNL: a peça chave para a mudança

Você já ouviu falar sobre Programação Neurolinguística (PNL)? Ela é a técnica mais utilizada para quebrar as crenças limitantes – não somente profissional, mas também em sua vida pessoal!

 

Conforme artigo da Escola Conquer, a PNL tem ligação com o estudo do cérebro humano e de seus comportamentos.

 

Assim, busca-se compreender quais são as relações e ações neurológicas com a linguagem que usamos no dia a dia, além de como isso influencia as atitudes que temos.

 

Por meio do estudo e aplicação da PNL, é possível compreender melhor essas crenças interiores e diminuir o reflexo automático de padrões de nossa mente.

 

As técnicas de PNL são muito usadas para adquirir mais autoconhecimento e compreender melhor como lidar com os outros, incluindo também as emoções que estão envolvidas em nossas decisões.

 

Ficou curioso e quer saber mais sobre como funciona a programação neurolinguística? Assista o vídeo abaixo do EAG com Marcelo Germano e Plínio de Souza e saiba mais!

 

5 Livros sobre crenças limitantes

Se você quer compreender melhor sobre as crenças limitantes e saber como reprogramar seu cérebro para criar novas ações, alguns livros podem ser seus auxiliares nesse processo. Confira:

 

1. Mindset: a nova psicologia do sucesso – Carol S. Dweck

O livro é escrito pela professora de psicologia de Universidade Stanford, especialista internacional na temática de sucesso e motivação, que desenvolveu o conteúdo depois de muito anos de pesquisa.

 

Ela explora a temática sobre “a atitude mental que visualizamos a vida”, conhecida também como mindset, essencial para obter sucesso.

 

No livro, ela mostra como a forma que lidamos com nossas metas pessoais é crucial para obter bons resultados – incluindo a diferença entre pessoas pessimistas e otimistas, por exemplo.

2. Poder sem limites – Tony Robbins

Tony Robbins é o autor do livro Poder Sem Limites, onde seu jargão principal é “A estrada do sucesso está sempre em construção”.

 

Com base em estratégias de Programação Neurolinguística, o autor mostra quais são as ferramentas essenciais para ter uma vida plena e de muito sucesso.

 

As dicas permeiam várias áreas da vida: desde como modificar crenças pessoais até em mudanças simples de alimentação no dia a dia, tudo para que o indivíduo enxergue a vida com outros olhos.

 

Várias personalidades já usaram os métodos ensinados por Robbins, como: Bill Clinton, Arnold Schwarzenegger, Oprah Windrey e Nelson Mandela!

 

3. Você pode curar sua vida – Louise L. Hay

O livro Você Pode Curar sua Vida, da autora Louise L. Hay explora a frase central: “O que acreditamos sobre nós mesmos e sobre a vida torna-se verdade para nós”.

 

A autora dita que temos todas as capacidades para transformar em uma experiência positiva tudo o que vivemos, nos tornando melhores.

 

O livro aproxima o leitor e dá a experiência de uma sessão única com a autora, onde são aplicados exercícios para serem seguidos, além da riqueza de conhecimento disseminada.

 

A autora foca inicialmente em como sentimentos negativos podem ocasionar ações destrutivas em nossa vida, além de como isso pode gerar problemas maiores a longo prazo quando não solucionados.

 

4. Os segredos da mente milionária – T. Harv Eker

Por meio desse livro, o autor T. Harv Eker explica como é possível acabar com uma mentalidade destrutiva em apenas 17 tópicos simples – chamados de arquivos de riqueza.

 

Esses pontos são cruciais para distinguir os ricos das outras pessoas, onde algumas das temáticas abordadas, são:

  • Você controla seu dinheiro ou ele controla você?
  • Administrar finanças é mais importante do que ter mais dinheiro;
  • É preciso ter uma motivação positiva para enriquecer – do contrário, nunca se terá felicidade;
  • O segredo do sucesso é ser maior que os problemas e adversidades.

O autor ensina outros métodos para administrar a remuneração e patrimônio líquido. Uma bíblia de conhecimento para quem tem interesse na temática.

 

O modelo mental do empresário de sucesso

O modelo mental do empresário de sucesso inclui a gratidão como um dos pontos chaves para auto desenvolvimento e também da equipe envolvida.

 

Com o pensamento positivo, as ações e próximos passos tendem a fluir naturalmente e com mais qualidade do que com pensamentos negativos. Afinal, têm-se uma carga mais leve e flexível envolvida.

 

Pessoas que tem visões negativas e costumam reclamar são reativas ao problema, assim, é preciso uma força motora maior para a resolução dos impasses.

 

Enquanto isso, pessoas que exercitam gratidão visualizam os problemas como uma oportunidade única de crescimento e para ir além daquilo que se vê.

 

Quer entender mais sobre os fluxos de pensamento e modelo mental de sucesso? Escute o podcast abaixo do EAG e mude sua forma de pensar para uma alternativa muito mais próspera!

E aí, empresário. Conseguiu identificar crenças limitantes que te impedem de prosperar? Se sim, esse já é um passo muito importante. Parabéns! Agora, continue acompanhando nossos conteúdos sobre inteligência emocinoal, um dos pilares que todo líder precisa desenvolver para conquistar uma empresa autogerenciável.